Magical Mystery Tour: canções extraordinárias e um filme nonsense

Após o lançamento de “Sgt. Pepper’s”, os Beatles viajaram para a Bangor, onde o guru Maharishi Mahesh Yogi dava uma palestra sobre meditação transcendental. Foi lá que receberam a notícia de que Brian Epstein, empresário da banda, havia morrido por overdose de Carbitol, um remédio usado para insônia. Esse acontecimento mudaria completamente os rumos da banda, como veremos daqui pra frente. Brian estava com os Beatles desde o início e era ele quem tomava conta de todos os negócios. De uma hora pra outra, eles estavam sozinhos, tendo que tratar de contratos e acordos que até então, eles nem sabiam da existência.

Em setembro de 1967, os Beatles se reúnem para que fosse decidido o próximo trabalho e decidem seguir a ideia de Paul McCartney para um novo filme. Em 05 de setembro começam também a gravação de “I Am the Walrus”.

Paul McCartney havia pensado no projeto de um filme voltado para a TV, ainda em abril de 1967, enquanto estava em um vôo pra os Estados Unidos. A ideia era colocar os Beatles dentro de um ônibus com várias outras pessoas desconhecidas, em uma viagem pelo interior da Inglaterra; enquanto tudo era filmado praticamente sem um roteiro. Durante esse passeio, considerado “mágico e misterioso” pelos seus organizadores, algumas músicas dos Beatles seriam apresentadas. Além de protagonistas, os Beatles ainda produziram e dirigiram o filme que teve seu lançamento em 26 de dezembro de 1967, no canal BBC.

Após a estréia, o filme foi tão criticado que uma segunda exibição foi adiada. A crítica e o público odiaram o filme, pela quantidade exagerada de piadas internas, que só a banda entendia e pela ausência total de um enredo que ligasse o filme à trilha sonora. Além disso, o filme foi exibido em branco e preto, apesar de ter sido filmado colorido. Era a primeira vez que os Beatles recebiam duras críticas.

Apesar de o filme ter sido um fracasso, a trilha sonora mostrava os Beatles em alta. A qualidade das canções provava que a banda ainda era ótima naquilo que sabiam fazer de melhor: compor e gravar.

Para o filme, 6 músicas foram compostas, sendo 4 de Lennon e McCartney, 1 de George e o primeiro instrumental lançado pela banda, composto pelos quatro. As canções mostravam ainda uma continuação do experimentalismo de “Sgt. Pepper’s”, dando continuidade à fase psicodélica dos Beatles.

Na Inglaterra, o álbum foi lançado originalmente em 8 de dezembro de 1967, como um EP duplo, contendo apenas as canções do filme: “Magical Mystery Tour” / “Your Mother Should Know” / “I Am the Walrus” / “The Fool on the Hill” / “Flying” / “Blue Jay Way”.

Nos Estados Unidos, o lançamento foi em 27 de Novembro de 1967, no formato de LP, contendo a trilha do filme no lado A e uma coletânea de singles de 1967 no lado B. Mais tarde, em 1976, o LP foi lançado em outros países e o disco com 11 canções passou a fazer parte da discografia oficial.

O EP original chegou ao 2º lugar nas paradas britânicas em 03 de janeiro de 1968. Só não conseguiu desbancar o single “Hello Goodbye” / “I Am the Walrus”, que já havia sido lançado antes da trilha do filme. Já o LP americano atingiu a maior vendagem de um disco até aquela data, chegando ao 1º lugar em 06 de janeiro de 1968 e permanecendo nesta posição por 08 semanas.

Muitos colecionadores ainda consideram o disco “Magical Mystery Tour” como uma coletânea de singles e não um lançamento oficial. Mas isso é o que menos importa. As 11 faixas mostram os Beatles em plena forma, esbanjando criatividade e competência.

Magical Mystery Tour – (Lennon/McCartney)
Gravação: 25, 26, 27 de abril, 03 de Maio e 07 de novembro de 1967

Composição de Paul para a abertura do filme. Boa parte da canção foi gravada antes mesmo do lançamento de “Sgt. Pepper’s”. Os sopros foram feitos por músicos contratados e os backing vocals tiveram a velocidade alterada. Paul toca piano, além do contra-baixo.

The Fool on the Hill – (Lennon/McCartney)
Gravação: 25, 26, 27 de setembro, 20 e 25 de outubro de 1967

Outra grande balada de Paul, que além de cantar, também toca piano. Diz a lenda que Paul passeava com sua sheepdog Martha e seu amigo Alistair Taylor, quando encontrou um homem de casaco de chuva que comentou com ele sobre a vista de uma montanha. Ao menor descuido de Paul, o homem sumiu misteriosamente. Este acontecimento serviu de inspiração para a música. As flautas da gravação foram feitas por 3 músicos contratados.

Flying – (Lennon/McCartney/Harrison/Starr)
Gravação: 08 de setembro de 1967

A primeira canção instrumental da discografia oficial dos Beatles leva o nome dos 4 integrantes. Originalmente chamada de “Aerial Tour Instrumental”, a canção conta com mellotron, guitarra, baixo, maracas e bateria. Mais tarde ainda foram acrescentados os loops de fitas em overdub.

Blue Jay Way – (Harrison)
Gravação: 06, 07 de setembro e 06 de outubro de 1967

Canção composta por George Harrison enquanto esperava seu amigo Derek Taylor chegar a um chalé que eles haviam alugado na Califórnia, numa rua chamada “Blue Jay Way”. Na gravação, foram acrescentados alguns efeitos na voz de George, no órgão, tocado por Paul e na bateria de Ringo. Os sons estranhos que aparecem ao longo da canção são trechos da mesma música, tocados de trás para frente. O Cello foi tocado por um músico contratado.

Your Mother Should Know – (Lennon/McCartney)
Gravação: 22, 23 de agosto e 29 de setembro de 1967

Composição de Paul, que além de cantar, também toca piano. A canção teve boa parte de sua gravação nos estúdios Chappell.

I Am the Walrus – (Lennon/McCartney)
Gravação: 05 ,06, 27 e 29 de setembro de 1967

Uma das melhores composições de John Lennon, que se inspirou no barulho de uma sirene que passava em frente à sua casa. É ele quem toca o mellotron. Um excelente trabalho também de George Martin, que mais uma vez, mostra seu entrosamento com a banda, abusando dos efeitos no vocal, mistura de conversas (feitas pelo grupo “Mike Sammes Singers, que também participam do coro no final), trechos de rádio (frases de “Rei Lear”, de Sheakespeare, que foi transmitido pela rádio BBC), além de 12 músicos contratados para as cordas. O resultado é uma das mais psicodélicas canções dos Beatles.

Hello, Goodbye – (Lennon/McCartney)
Gravação: 02, 19, 20, 25 de outubro e 02 de novembro de 1967

Lado A do single com “I Am the Walrus”, que chegou ao topo das paradas em 06 de dezembro e não deixou que o EP da trilha do filme passasse do 2º lugar. A canção composta por Paul não foi incluída no filme e entrou no lado B do disco. Os violinos foram tocados por músicos contratados.

Strawberry Fields Forever – (Lennon/McCartney)
Gravação: 29 de novembro, 08, 09, 10, 21 e 22 de dezembro de 1966

Integrou o single de dois lados “A” (com “Penny Lane”), lançado antes mesmo de “Sgt. Pepper’s”. A canção composta por John enquanto participava das filmagens de “How I Won The War” foi inspirada em um abrigo do Exército da Salvação, localizado em Liverpool, numa rua bem próxima à casa em que John morava com sua tia “Mimi”. Em sua infância, John Lennon costumava brincar no local e a música lembra esses momentos. A canção contou com várias tomadas, feitas em ocasiões diferentes. John não se contentava com o resultado das gravações, até que decidiu juntar as duas tomadas que mais tinha gostado. George Martin foi o responsável por toda a produção, tendo que acelerar uma tomada e reduzir a velocidade de outra, para que as duas se encaixassem, dando esse resultado que conhecemos. O mellotron é tocado por Paul, enquanto George Harrison toca a tabla harp. Paul e George ainda tocam um tímpano. Músicos contratados tocam as cordas e os sopros.

Penny Lane – (Lennon/McCartney)
Gravação: 29, 30 de dezembro de 1966, 04, 06, 09, 10, 12 e 17 de janeiro de 1967

Composição de Paul que integrou o single com “Strawberry Fields Forever”. A letra fala de uma rua que Paul costumava passar na sua infância. As cordas e os sopros foram gravados por músicos contratados e Paul toca o piano. Apesar de George Martin considerá-lo o melhor single dos Beatles, o lançamento não passou do 2º lugar.

Baby You’re A Rich Man – (Lennon/McCartney)
Gravação: 11 de maio de 1967

Lançada originalmente como o lado B do single com “All You Need Is Love”, a canção mistura duas composições diferentes; uma de John e outra de Paul. Mais uma vez, não foram usados os estúdios Abbey Road e sim os Olympic Studios. A gravação conta com Brian Jones, dos Rolling Stones, tocando oboé.

All You Need Is Love – (Lennon/McCartney)
Gravação: 14, 19, 23, 24 e 25 de junho de 1967

A canção foi escrita por John Lennon especialmente para o programa “Our World”, na primeira apresentação via-satélite, exibida em 25 de junho de 1967. Boa parte das gravações foram feitas no Olympic Studios e foi concluída no Abbey Road. O piano é tocado por George Martin e contrataram uma orquestra para acompanhá-los. Vários artistas participaram do coro. Entre eles, podemos ver Mick Jagger e Keith Richards (ambos dos Rolling Stones), Keith Moon (da banda The Who), entre tantos outros.

O disco lançado nos Estados Unidos e o EP lançado na Inglaterra vinham com um encarte contando a história do filme. Na capa, os Beatles pousam com as fantasias usadas no clipe de “I Am the Walrus”.

Considerando uma coletânea ou não, “Magical Mystery Tour” mostra uma fase intensa da carreira dos Beatles. Com canções cheias de simbolismos e referências às drogas. Um excelente trabalho da banda em parceria com George Martin e seu assistente Geoff Emerick.

Leia análises anteriores:

– Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club band

– Revolver

– Rubber Soul


Por Edcarlos da Silva


13 Respostas para “Magical Mystery Tour: canções extraordinárias e um filme nonsense

  1. O filme Magical Mystery Tour acabou virando um filme cult, hehehe! Adoro!

  2. Parabéns pelo artigo, muito legal!!!!E

    Eu gosto muito do filme Magical Mistery Tour e o disco, p/ mim é maravilhoso!!!!

    Agora, só uma correção (acho): quando o Brian Epstein morreu John, Paul, George e Ringo não estavam na Índia e sim em Bangor, que, se ñ me engano, é uma região do País de Gales, onde o Maharishi daria uma palestra na University College!!

  3. Parabéns pelo artigo, muito bom, aliás, como sempre né!!!!

    Eu gosto muito do filme Magical Mistery Tour e o disco, p/ mim é maravilhoso!!!!

    Agora, só uma correção (acho): quando o Brian Epstein morreu John, Paul, George e Ringo não estavam na Índia e sim em Bangor, que, se ñ me engano, é uma região do País de Gales, onde o Maharishi daria uma palestra na University College!!

  4. Sem querer ser chata, mas também tenho um erro… Eu acho! hahahaha De acordo com a The Beatles Anthology, não se sabe se “All You Need is Love” foi escrita especialmente para o “Our World”… Nenhum dos Beatles, ou George Martin souberam responder isso… Talvez ele tenha composto a música antes disso…

    Fora isso, maravilhoso! É um dos meus álbuns preferidos! Não sei por que tantos criticam-o… Conheço vários que fazem isso.

    • Heeeeey Jules…
      Bom, essa música foi composta mesmo para o especial. Os Beatles foram escolhidos para representarem a Inglaterra nessa transmissão e John compôs a canção para o evento. A introdução com o hino da França era pra deixar a canção mais “global”.

  5. Muito bom artigo! Parabens!

  6. Concluindo o que eu havia dito ali em cima:

    “Após o convite para o programa “Our World”, que seria transmitido via satélite, John e Paul compõem cada um uma música para o evento, para escolher a melhor. Paul veio com “Your Mother Should Know”, mas John apresentou o hino do “verão do amor”, a belíssima “All You Need Is Love”. Era uma mensagem simples e direta, como queria a BBC.”

    Trecho retirado do livro “Beatlemania”, de Ricardo Pugialli. Pág. 210.

  7. queridos, o filme passou na inglaterra no dia 26 de dezembro de 1967, esse dia se chama “boxing day”, o dia depois do natal (natal pra eles é dia 25, e não 24 como pra gente). eu sei disso porque vi o programa em preto e branco na bbc. (das vantagens de ser coroa…)

  8. “As 11 faixas mostram os Beatles em plena forma, esbanjando criatividade e competência. ” Confesso que Magical Mystery Tour é um dos meus preferidos, eu amo esse disco, cara. É incrível, de verdade.

  9. Quando eu comecei a escutar Beatles, este foi o primeiro álbum que eu me encantei de verdade!
    Tá, eu sou muito desinformada, não sabia que o coro do All you need is love contava com tantas participações especiais ^^
    Agora eu só consigo gostar mais do álbum.

  10. Grande disco. Meu amigo recentemente conseguiu a edição nacional do compacto duplo que saiu em 1967. Inveja dele é pouco. hehe

  11. Existe uma outra versão, da música FLYING, tocad por outra banda ou fez parte de trilha sonora de um filme, se algum souber, favor informar, obrigado.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s