Que banda foi capaz de influenciar desde Kiss e Flaming Lips às bandas que acabaram de sair do forno?

Apesar do fab four ter se separado há 40 anos, a loucura Beatles está prestes a alcançar um novo pico com “The Beatles: Rock Band” e a remasterização digital de versões de todos os 13 álbuns originais da banda, tanto em stereo quanto em mono, além da coleção “Past Masters” de 1988 que será relançada no dia 9 de setembro. A música “Revolution 9”, do álbum auto intitulado da banda de 1968 – mais conhecido como “The White Album” – termina com as palavras: “number nine, number nine, number nine, number nine”, por isso foi escolhida a data de lançamento em 09/09/09.

“Os Beatles nunca envelheceram”, disse Pete Townshend, 64, líder da lendária banda inglesa de rock THE WHO, para George Varga do Sign On San Diego. “Eles pararam de fazer discos em um momento onde o que eles estavam fazendo era incrivelmente interessante e potencialmente bastante, bastante maduro. Eles trabalharam como artistas solo, obviamente, mas – como uma banda – eles pararam. Apesar disso, há algo universal na sua música e o apelo pelos Beatles irá continuar por um longo tempo, apesar deles não estarem mais aqui. Por eles terem sido dirigidos por uma paixão real, que é ainda evidente, e é infinitamente inovativa”.

“Como todos os outros em minha geração, eu fui criado nos BEATLES”, disse o guitarrista Slash, 44, ex-GUNS N’ ROSES e atualmente Velvet Revolver. “Atualmente, é explosivo pensar o quanto importante foi a música dos BEATLES, desde sua estreia até o presente, e quantas das músicas deles são conhecidas em todo o mundo. Foi uma banda que mudou o mundo completamente”.

Don Henley, 62, do The Eagles, é outro entusiasta do impacto dos quatro Beatles na música e cultura pop. “O incrível sobre os Beatles é que eles entraram nesta jornada e nos levaram todos com eles. “Claro, foi em um tempo e lugar diferente. As coisas não são mais assim agora. Na cultura, nós somos abençoados.”

Para Roger McGuinn e seus companheiros do The Byrds, simplesmente assistir à “A Hard Day’s Night,” influenciou profundamente na música de sua banda. “Nós amávamos os Beatles e tocávamos as notas em nossas cabeças enquanto eles estavam tocando no filme”, diz ele.

FONTES: http://whiplash.net/materias/news_872/094912-beatles.html e http://www3.signonsandiego.com/stories/2009/aug/30/beatles-are-hot-again/

Comentário do João: São os semi-deuses reverenciando aqueles que formam os verdadeiros deuses do Olimpo do Rock’n’Roll: The Beatles. (exagerei?)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s