Paul McCartney – Show em Fenway (05/08/09)

Review do Herald Boston, jornal da cidade do show.

And in the end, Paul McCartney encheu o Fenway Park.

vlcsnap-2347296Havia alguns rumores sobre a venda de tickets, mas noite passada McCartney reuniu um belo público em seu show de duas horas e meia.

Na primeira das duas noites – Macca toca hoje de novo – o ex-Beatle tocou clássicos do Fab Four, hits do Wings e novas coisas incluindo seu projeto de rock eletrônico recente The Fireman.

No show, Sir Paul is known for epic, piano-driven warhorses, and he doled one out every 20 minutes. “The Long And Winding Road” e “My Love,” dedicados a esposa falecida Linda, vem logo no começo. As melosas “Let It Be” e “Hey Jude” vem bem depois.

Mas, aos 67, perto de entrar em sua sexta década como lenda, McCartney veio para fazer rock.

Sua segunda música, “Jet,” mostrou repetidamente sua força, seu sangue e sua energia.

Em “Let Me Roll It” dos Wings, ele pegou uma guitarra Gibson e toca um riff a lá Jimmy Page, terminando com uma palhinha de “Foxy Lady” de Jimi Hendrix, onde ele sola como Clapton. Depois do medley, ele comenta que “Sgt. Pepper’s” foi lançado em uma sexta e no domingo ele viu Hendrix fazer a canção-título em um clube de Londres.

Tocou ainda novas canções: “Highway” soou como Cream com overtones eletrônicos, enquanto “Sing the Changes,” completo como a guitarra de Edge e a bateria de Larry Mullen, saiu como U2. E ainda, velhos rocks: “I’m Down” com uma vibe meio Ramones, e “Helter Skelter” que se tornou uma estranha bagunça.

Em meio aos rocks (“Band On The Run, “Back In The USSR” e literalmente mais uma dúzia), Paul volta às baladas. Ele recontou a origem de “Blackbird” como uma balada sobre direitos civis, dedicou “Here Today” a John Lennon e saudou George Harrison com “Something,” tocado em um Ukelele que o “Beatles Calado” lhe deu. Hmm, onde estava o amor à Ringo?

Infelizmente, nem tudo foi Fab. Houve um momento profundamente sem graça. Assim como Aerosmith está fazendo atualmente em sua turnê pobremente entitutulada “Guitar Hero: Aerosmith Presents Aerosmith”, McCartney tenta seduzir os fãs com o jogo que será brevemente lançado “The Beatles: Rock Band”. Em “Got to Get You Into My Life,” a tela se torna luminosa, com Beatles em computação gráfica. Paul, baby, you`re a rich man, quem se importa com Rock Band?

Mas a parte desta besteira, o show foi brilhante. Com as esperadas explosões e fogos para “Live And Let Die” e o inesperado mash-up de “A Day In The Life/Give Peace A Chance”, o que mais um Beatlemaníaco poderia pedir?

MGMT, uma dupla de pop eletrônico de Nova Iorque escolhida por McCartney, abriu o show. A público colocou seus protetores de ouvido quando os garotos descarregaram “Time to Pretend,” “Weekend Wars” e “Electric Feel.” É uma vergonha que as caixas de som tenham atrapalhado “Pieces of What,” um pop com grande vibe da Invasão Britânica.

VÍDEOS DO SHOW:

Blackbird

Get Back

Yesterday

Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band/The End

Here Today

Comentário: O setlist do Paul está meio repetitivo há um tempo sim. Mas pra quem nunca pôde ver, como eu, quando ele tocar no Brasil será o auge!

FONTES:

http://www.bostonherald.com/entertainment/music/general/view/20090806absolutely_fab_at_fenway_paul_rocks_hits_from_yesterday_today/srvc=home&position=7

Twitter: @mccartneybrasil

Isadora da comunidade Beatles School.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s